Conto Premiado

"45 Minutos"
- TERCEIRO LUGAR, CATEGORIA CONTO - CONCURSO DELICATTA III - Leia o texto.

Novidades

Acabo de fazer uma reforma no layout do blog. Agora os frequentadores poderão deixar recados no Mural de Recados, ou enviar mensagens privadas para meu e-mail diretamente do site. Tudo isso na barra lateral. Espero que gostem!

***

Da saudade


Rastros gravados entre beijos e desejos
Marcando a passagem da alvorada
No travesseiro o perfume encravado
Na memoria o campo vasto da saudade
Enquanto as lembranças sufocam a irrealidade

De tua ausência

Olhos se fecham alheios a realidade
Fazendo morada no futuro longinquo
Margeando sem receio a abertura das portas
Para a morada, por tanto tempo desabitada
Deixar entrar a onda – Azulada

De teus olhos

Rios profundos, montanhas altas
Do mergulho à escalada
Tudo se faz coerente quando para ti
Viaja o corpo em desespero
Louco por um toque, um afago
Entre lençóis chamuscados

Chama acesa de anteparo

Rastro gravados entre beijos e desejos
Marcando a passagem da alvorada
Boca sedenta por teus beijos
Entrega-se aos sonhos desesperada
Na esperança de para ti retornar

Desenfreada.

Alexandre C. Martins – 26 de julho de 2010

3 comentários:

Robson disse...

Adoroo... *-*

Rodrigo Carrazzoni disse...

Vomita mais aí!!! Pois nunca tinha sentido e visualizado tão bem uma saudade, é possível sacar cada momento: Da Saudade!!!

Ricardo disse...

Ai ai, pessoas apaixonadas! Deu vontade de fazer amor depois de ler o poema! rsrsrs