Conto Premiado

"45 Minutos"
- TERCEIRO LUGAR, CATEGORIA CONTO - CONCURSO DELICATTA III - Leia o texto.

Novidades

Acabo de fazer uma reforma no layout do blog. Agora os frequentadores poderão deixar recados no Mural de Recados, ou enviar mensagens privadas para meu e-mail diretamente do site. Tudo isso na barra lateral. Espero que gostem!

***

Da agonia II


Há ainda aquele ar sinistro
Talvez escondendo a mentira
Ou sabotando a verdade
Dando margem ao pensamento vil

Palavras proferidas sem cautela
Amores submersos na dúvida
Afogando-se em agonia
Gritando sem a atenção requerida

Conspiração ou a inevitável melancolia?
Quantos são os verbos úteis nessa ira
Se bem o sabe o silêncio ser a resposta
E o sofrer a conseqüência inevitável

Inda assim a incompreensão reina
A ferida se alastra sorrateira
Por entre matas já conhecidas
Cada lágrima é uma nova ferida

No peito aberto chora a alma recolhida

Alexandre C. Martins – 05 de novembro de 2009

Um comentário:

Sagital disse...

mata lê-se pêlos, é dificil nao encontrar sexo nos teus versos cara