Conto Premiado

"45 Minutos"
- TERCEIRO LUGAR, CATEGORIA CONTO - CONCURSO DELICATTA III - Leia o texto.

Novidades

Acabo de fazer uma reforma no layout do blog. Agora os frequentadores poderão deixar recados no Mural de Recados, ou enviar mensagens privadas para meu e-mail diretamente do site. Tudo isso na barra lateral. Espero que gostem!

***

Sensatez


Deitado em uma cama de sonhos avalio o quanto já foi perigosa minha trajetória. De tempos em tempos faz-se óbvia a desventura já vivida, e risadas acabam por brotar instintivamente como que para reafirmar a incoerência e dar asas a novas experiências – um tanto quanto maduras. Indo consigo ir além. Vejo, por exemplo, um significativo avanço na caminhada diária. Na sombra daquela árvore o conforto num dia de verão, mas que no inverno, por deus, congela a alma. Eis a grande contradição – dualidade inevitável. Os dois lados da moeda. E por aí segue algumas outras expressões. Mas o avanço, sim o avanço.
A começar por uma incessante busca por maior compreensão do sentido desta vida. A incógnita que por muitos anos foi causadora de tanta indecisão, e que por outro ângulo incentivadora na busca por novos caminhos. Do catolicismo ao paganismo, derivando destes pra tantos outros e as respostas sempre as mesmas, vindas em palavras diferentes. Até surgir de fato a palavrinha “energias”, da qual nasceu a fortaleza que hoje me cerca. Seja lá o que for – física quântica, sabedoria budista, enfim o que o valha. Aceitar as energias que me cercam foi de fato o ponto final. Não me arrasto mais por empoeiradas igrejas nem faço leituras desgastantes de obras sagradas. Eis que o ciclo se completa e pra mim basta. Somos todos um é uma frase que tem um sentido bastante amplo, mas que hoje é minha religião, minha sabedoria.
E o amor? Ele me encontrará nalguma esquina, reta ou circunferência. Não o busco, não o atropelo, não o confundo com doces ilusões – que só fazem sofrer um coração leigo. Que venha na hora certa. A vida segue sem dificuldades quando isso de fato é aceito e das desilusões apenas a certeza de que o aprendizado ganhou algumas páginas no livro da sabedoria individual. Do passado resta apenas isso. Do futuro um belo ponto de interrogação – desafiador, porém cheio de expectativas. Enfim a cura.
Digo isso tudo por haver apenas a necessidade de formalizar minha descoberta. Descoberta de que não há o que forçar, o que construir sem primeiro ter-se uma fortaleza individual muito bem guarnecida. Hoje os guardas estão de pé diante da entrada, tão atentos que um vento na moita não passaria despercebido. Entretanto, ali dentro, no pátio verdejante, floresce uma força outrora não compreendida. E é nela que se baseia a vivência atual. Há esperança num futuro próspero. Há ferramentas para a continuidade..

Alexandre C. Martins – 30 de julho de 2009

3 comentários:

Alex disse...

Legal o blog! Com ele você cria um espaço para mostrar seus textos e fazer com que as pessoas compartilhem de sentimentos que muitas vezes elas temem em entrar em contato, ou mesmo de idéias, com as quais temos afinidades ou não. Você é bem versátil.

Sagital disse...

gostei do inicio do texto, nos faz planar...porém não só o amor como a morte pode te encontrar...em alguma esquina....ou antes dela tb...

Anônimo disse...

COMO SEMPRE SE SUPERANDO, CADA VEZ MAIS SERIO E CINTUOSO.
DE TODOS QUE JÁ LI E JÁ LI MUITO ESTE PELO QUE ME PARECE SER O MAIS PROFUNTO, TUDO NA VIDA É UM APRENDIZADO E VAMSO MORRER APRENDENDO.
MAIS UMA VEZ PARABÉNS E PARABÉNS EM TUDO QUE ESQUEVE